WALDONYS! O Sanfoneiro Voador

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

WALDONYS! O Sanfoneiro Voador

Mensagem por cineas em Sab 17 Abr - 7:36:18



Sanfoneiro-aeronauta curte uma super máquina

WALDONYS - As acrobacias aéreas são a especialidade deste piloto esportivo que até já voou com o grupo da Esquadrilha da Fumaça

Ele concilia o amor pela música - é sanfoneiro e cantor da melhor estirpe -, com a paixão pela
aviação. E assim como nos palcos, também é fera como piloto.

No dia 26/03, o repórter, com o fotógrafo Natinho Rodrigues, esteve no Catuleve (Clube de Aviação Esportiva). Na ocasião, o piloto Waldonys nos apresentou à supermáquina recém-adquirida: um avião leve de acrobacias, o Vans RV-4 ER, prefixo PU-SHO.

Após alçar voo com o monoplano e executar manobras tipo "invertido" e "faca", o piloto pousou com perfeição o moderno avião na pista do Catuleve.

E uma automática indagação fez ao aeronauta o repórter: Qual a sensação de "dirigir" essa máquina? "Rapaz, é bom demais! Pense num menino que ganhou a sua primeira bicicleta. Mal comparando, acho que ainda é uma emoção bem maior", comemorou o piloto Waldonys.

Sonho realizado

O forrozeiro-piloto não cabia em si de felicidade após deixar o RV4ER. "Um sonho realizado. Realmente é um avião muito rápido, sabe, uma Ferrari (ele se referia à velocidade da máquina). Eu almejava, já namorava com ele há quatro anos e graças a Deus consegui adquiri-lo. E estou com ele na lua-de-mel, há uma semana", disse Waldonys.

O novo e moderno equipamento é perfeito para o hobby do piloto, a acrobacia. "Sempre gostei e pratiquei acrobacia. E agora o prazer pelas manobras aéreas aumentará, pilotando uma máquina bem melhor", ressaltou o sanfoneiro-aeronauta.

Início

O amor pela música, segundo Waldonys, é hereditário, mas como a aviação entrou na sua vida, ele reconheceu: "Nem sei responder". E o piloto justificou-se: "Meu pai não gosta, minha mãe também odeia (risos). Mas hoje eles já admiram, já gostam da história do clip com a Esquadrilha da Fumaça. Mas na realidade não tive nenhum incentivo por parte deles (meus pais). Eu não sei precisar de onde veio, mas há muito tempo sou um aficionado pela aviação e piloto esportivo há vários anos".

Curso

Waldonys não se lançou às acrobacias aéreas à toa. "Eu fiz o curso de acrobacia, comecei em 1998. Tudo é uma trajetória, são degraus que a pessoa vai subindo, não adianta o cara chegar e querer fazer as coisas de forma impensada. Então, desde 98 faço acrobacias com avião leve", disse o sanfoneiro-piloto.

E para o aeronauta, a acrobacia aérea funciona como um hobby. "A acrobacia para mim é um hobby, com certeza. Eu consigo unir o útil ao agradável, porque além das manobras aéreas, uso o avião nas viagens para os shows. Quando sair do Catuleve após a entrevista, por exemplo, vou me apresentar em Juazeiro do Norte, e vou voando.

Faço minhas ´cambalhotas´ lá e à noite toco, faço o show. Então é assim, tento unir a minha profissão, a história de viajar, e sempre que posso viajo no meu avião", disse o piloto. Waldonys ratificou que a máquina modelo RV4ER "é uma Ferrari da aviação, e só há duas no Brasil. Ela tem tudo do bom e do melhor. Voa de dorso, tem fumaça, a hélice é a melhor do mundo para acrobacias". Ele não se referiu a cifras, mas admitiu que o sonho de consumo que agora ocupa um dos hangares do Catuleve "custou muito show, muita viagem, poeira na estrada. Porém, a grande vitória é isso. Se fosse fácil para conseguir, o avião não teria o valor que tem. Então, foi muito suado, mas graças a Deus, estou aí com ele".

Paixão

"Quando entrei na aviação, a acrobacia veio como algo a mais, porque fui me apaixonando e vendo que essa modalidade é uma técnica bem mais avançada de pilotagem. Um piloto de acrobacia aérea é mais bem preparado do que um piloto comum", explicou o aeronauta.

E continuou Waldonys: "Então fui me apaixonando, conhecendo a história da Esquadrilha da Fumaça, dos grandes pilotos de acrobacia aérea do Brasil e do mundo e fui progredindo, graças a Deus respeitando muito, porque senão você morre, pois é uma atividade de risco".

Nada de inventar

"Na acrobacia aérea você não pode inventar. Faz o que sabe e pronto. Não adianta querer inventar uma coisa que não está no script. Já como piloto, eu fiz curso na Associação Brasileira de Acrobacia Aérea, seguindo as etapas básica, intermediária, avançada e limitada. Esses são os degraus que você atinge durante o curso", concluiu o sanfoneiro-aeronauta Waldonys.

ESQUADRILHA DA FUMAÇA

´Voar com o grupo foi um momento especial´

Voar com a habilidosa equipe da Esquadrilha da Fumaça é um privilégio de poucos aviadores civis. Mas o piloto-cantor Waldonys conseguiu essa façanha.

"A apresentação com a Esquadrilha da Fumaça acho que foi um dos grandes momentos da minha vida e da minha carreira, porque consegui fazer uma fusão legal da história da música Sonhos de Ícaro com a aviação", reconheceu o piloto cearense.

A apresentação de Waldonys com os pilotos do Esquadrão de Demonstração Aérea aconteceu, ano passado, na cidade de Pirassununga (SP). "Esse histórico feito veio num momento assim maravilhoso. Hoje, sou membro honorário da EDA, da FAB e recebi algumas comendas", festejou o piloto-cantor.

Na semana mesmo da exibição e entrevista para o jornal Diário do Nordeste, o sanfoneiro-aeronauta recebeu a Medalha Bartolomeu de Gusmão. "Esta honraria me foi concedida pela FAB por achar que colaborei de alguma forma com a divulgação, com a história da Esquadrilha da Fumaça", esclareceu Waldonys, O piloto reforçou "que foi um momento muito importante, feliz a história de gravar o clip e depois vê-lo pronto, com a Esquadrilha da Fumaça". Aliás, o sanfoneiro-aeronauta costuma atender a convites para demonstrações. E como já falara anteriormente, "para os shows, sempre que posso, desde que sejam em distâncias cabíveis e convenientes, eu vou voando. É bem mais seguro", encerrou o piloto-cantor. Ele foi buscar o avião RV4ER em São Paulo e veio voando até Fortaleza.

SAIBA MAIS

Especificações

O modelo Vans RV-4 ER tem autonomia para quatro horas de voo, atinge velocidade de 300km p/h e tem capacidade para armazenar 150 litros de combustível no seu tanque. O motor é de 180HPe a força G (gravidade) é 6 de (cima para baixo) e -4 (baixo para cima) .

Manobras

Dentre as manobras aéreas executadas pelos pilotos-acrobatas estão o looping (círculo efetuado no plano vertical), tunô (lento e do eixo), hammerhead (cabeça de martelo), parafuso, invertido (voo realizado de cabeça para baixo), faca e oito cubano, trevo etc.

Fique por dentro

Histórico

Acrobacia aérea é um esporte radical praticado com pequenos aviões como o RV4ER do piloto-sanfoneiro Waldonys, planadores e eventualmente com helicópteros e que envolve manobras aéreas executadas em formações ou solo. Um grupo popular de acrobacias aéreas no Brasil é a Esquadrilha da Fumaça ou Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), composto por pilotos e mecânicos da Força Aérea Brasileira (FAB) e que faz demonstrações pelo País e pelo mundo. A finalidade do EDA, que fez sua primeira apresentação em 14/05/1952, é aproximar os meios aeronáuticos civil e militar, contribuir para a maior integração entre a Aeronáutica e as demais Forças Armadas e marcar a presença da FAB em eventos no País e no Exterior.
Fonte: Moacir Félix (Diário do Nordeste) - Fotos: Natinho Rodrigues
Waldonys pelo cineastv.com
waldonys - sonho de ícaro
FERA-Fortaleza encontro regional de aviação 2009
Show aéreo do Waldonis - Caucaia,250 anos de emancipação política
Waldonis Prestigiando os vôos indoor do Ginasio Paulo Sarasate
Festival aereo de Crateus :
rcgroups
http://www.rcgroups.com/forums/member.php?u=170477&page=2
cineas

cineas
Admin

Mensagens: 1633
Data de inscrição: 15/04/2009
Idade: 48

Ver perfil do usuário http://cineastv.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum