AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ

Ir em baixo

AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ  Empty AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ

Mensagem por cineas em Ter 26 Abr - 16:14:09

 
 
                             AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ
 
 

AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ  VILLAGE+%25286%2529
Aeromodelos sobre-voando os monólitos Foto: Cleumio Pinto
Aeromodelismo, foi como uma empresa mobiliaria realizou o lançamento de seu empreendimento em Quixadá, despertando o interesse de diversas pessoas que ao amanhecer do dia estavam de prontidão no Loteamento Village Quixadá para assistir a apresentação dos aviões anunciado durante a semana. Ao chegarem no local todos se perguntavam "Cadê os aviões ?", "Onde tá os bixo ?", "Como vão pousar aqui ?" e assim foi até a hora em que chegaram os "Brinquedinhos" que voam de verdade, e assim o mistério acabou e virou um verdadeiro interesse como funciona e levanta voou estes brinquedinhos.

AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ  VILLAGE+%25283%2529
As aeronaves sendo preparadas para a apresentação Foto: Cleumio Pinto
Luzinon de Sousa foi logo preparando um dos seus aparelhos e verificando as condições de vento, posicionamento melhor para as acrobacias e demonstrar uma habilidade em pilotar a aeronave. Os colegas preparando os Helicópteros, Aviões e até mesmo Carros que realizaram um verdadeiro Rally no campo do renascer.

AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ  SDC10757
A garotada no final da tarde já estavam eram ajudando aos "pilotos de Aeromodelo" Foto: Cleumio Pinto
Ficou a duvida sobre os aviões que fariam uma apresentação, mas aos pouco foram criando curiosidade de saber como colocar para funcionar e voar tão alto. As crianças vibravam com os aviões realizando acrobacias e vôos rasante, os helicópteros com manobras radicais e por ultimo a poeira deixada pelos carros que deslizavam sobre o terreno acidentado preparado para a apresentação. Conforme os organizadores foram utilizados 19 aviões, 4 Helicópteros e 6 Carros.


AEROMODELISMO


O Percusor Alphonse Penaud Nascido na França, Penaud queria seguir carreira militar, mas foi atacado por reumatismo muscular, sendo obrigado a usar muletas. Gostava de matemática e de resolver problemas relacionados a vôo. Em abril de 1870 inventa o motor a elástico com tiras retorcidas. Eis suas palavras: "Procurando utilizar a força extraordinária da borracha, tive a idéia de usar a sua elasticidade, pró torção, que pode fornecer 130 quilogrâmetros por quilo. Veio-me a idéia de aplicar este mecanismo na propulsão de um aparelho do gênero aeroplano... mas esbarrei com uma enorme dificuldade: o equilíbrio.



No início de 1871, Penaud construiu o primeiro modelo a elástico de uma série que denominou Planophore. Este modelo voava muito bem e estabeleceu o desenho básico dos modelos atuais. Penaud foi aclamado ao demonstrar o vôo do seu Planophore em agosto de 1871, em Paris, nos jardins de Tuileries para os membros da Sociedade Francesa de Navegação Aérea. Voou 60 metros de distância a 20 metros de altura em 13 segundos. O modelo a elástico que Penaud projetou, construiu e voou em 18 de agosto de 1871, nos jardins de Tuileries em Paris, foi o primeiro aeroplano que efetuou um vôo livre estável.



Em 1955, a Comissão Internacional de Aeromodelismo, em homenagem póstuma, deu o nome de Afonso Penaud a taça oferecida pela FAI a equipe vencedora do Campeonato Mundial de "Wakefields".


AEROMODELISMO NO BRASIL


Sem dados históricos precisos, sabe-se que em 1936 uma loja situada a Rua Direita, a Casa Sloper vendia material de aeromodelismo. Desde 1941, a firma Almeida & Veiga importava kits de modelos americanos. Em 19 de julho de 1942, foi realizado o I Campeonato Paulista de Aeromodelismo, no Campo de Marte. Em 17 de abril de 1943, surge a Casa Aerobrás. O Sr. Ueno fabricou kits dos modelos Aspirante e Pernilongo, desenhados por Afonso Arantes; o Gavião, o Extraviador 1000, desenhado por H. Miaoka e o Cometa, desenhado por L. Giraldelli.


O primeiro clube formado pelos aeromodelistas chamava-se "Parafuso". E em 1945, foi realizado na várzea da Rebouças, o II Campeonato Paulista de Aeromodelismo. A revista da época era a "Velocidade" e trazia artigos técnicos e matérias de aeromodelismo. O campo da Rebouças foi-se enchendo de casas e o grupo, formado por Afonso Arantes, Ângelo Rodrigues, Clécio D. Meneghetti, Afonso Mônaco, H. Miaoka, Rubens Arco e Flecha, Heder, Giraldelli, Conrado, Paulo Marques, Felício Cavalli e Naldoni mudaram-se para o Brooklin, ao lado da Hípica Paulista.


Em 1987, graças aos esforços de Walter Nutini, o aeromodelismo foi reconhecido como esporte no Brasil, na gestão de Vitor Garutti. Em 1996, a delegação brasileira de aeromodelismo Vôo Circular Controlado, consegue o 6º lugar no Campeonato Mundial da Suécia e novamente em 1998, desta vez na Ucrânia. Luiz Eduardo Mei consegue o recorde brasileiro e sul-americano em Velocidade, voando a 294 km/h.


AEROMODELISMO NO CEARÁ



AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ  SDC10796
Luzinon Sousa, Igor Lima e Lauriano Foto: Rosiane Castelo
O Clube Cearense de Aeromodelismo consegue quebrar o recorde sul americano de voo em distância com um aeromodelo rádio controlado ao percorrer um total de 137 Km em voo sem reabastecimento.

Era um velho sonho dos nossos aeromodelistas, pois já tínhamos voado em estradas, sendo que esses voos eram feitos com aeromodelos com tanques normais e o tempo de vôos máximo foi de 15 minutos.


Daí nasceu a ideia de alterarmos o tanque de combustível do modelo que no nosso caso é um Buggy fabricado pela Aerobrás para rádio de 4 canais cuja versatilidade de voo é ótimo.

Saímos então para o voo, usando um motor OS 40 FSR e confiante nos testes efetuados. Era manhã do dia 06 de maio de 1989. Em Fortaleza já chovia, havia três dias, mas a natureza nos aju¬dou com um tempo nublado (altos cúmulos) e vento praticamente zero (5 nós) o que ocorre somente na época de inverno, pois no verão sempre voamos com vento até 25 nós. Para acompanhar o evento foram convidados dois representantes da federação, o Sr. Marcos António Bezerra pela Federação Cearense de Automobilismo e o Sr. Valter Costa Lima representante do Aeroleve (Clube de Ultraleves). A decolagem foi feita na pista da BR 020. Para isto contamos com o apoio da Polícia Militar do Ceará que nos cedeu batedores para uma perfeita segu¬rança do público que aguardava e não acreditava que o modelo percorresse a distância de 100 Km.
Eram exatamente 8 horas e 7 minutos quando decolamos. Ganhamos altura sobre a pista de deco¬lagem, fazendo um grande círculo enquanto os nossos dois pilotos se acomodavam em suas cadeiras fixas na carroceria de uma camioneta D-20 a qual ganhou velocidade para acompanhar o modelo. Estava iniciada a nossa maratona. Os cinco primeiros minutos foram longos para nós, mas o modelo já estava estabilizado a meio motor e a uma velocidade relativa ao carro que conduzia o piloto em torno de 90 a 100 Km/h.



Desta forma continuamos a voar comandados por duas pessoas excelentes, o Comandante ALBERTO e o Co-Piloto RÉGIS.


Chegamos aos 40 minutos de voo a uma altura de aproximadamente 150 pés e agora já com o tanque mais seco a uma velocidade relativa de 110 Km/h.


Mas o momento crítico estava ainda para chegar: quando o cronôgrama marcar l hora de voo, pois, no último teste, o motor parou com esse tem¬po, mas conseguimos ultrapassar esta marca e já estávamos avistando a cidade de Canindé que, de princípio, era o ponto de chegada. O motor não parou aí. Decidimos, então, ali mesmo, a 110 por hora, dar continuidade ao voo até que o combustível se acabasse. Isto ocorreu quando o cronometro marcava l hora e 24 minutos de voo.

AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ  Uma_gr18

Motor parado a uns 100 pés, foi feito o procedimento de pouso enquanto estacionávamos os carros e preparávamos as máquinas fotográficas para perpetuar o final feliz e a quebra do recorde sul americano de voo em distância feito por um aeromodelo convencional sem escala.


Feito o pouso e, devidamente, comemorado com abraços e aplausos por parte dos presentes, o Sr. Marcos António Bezerra, Presidente do Clube Cea¬rense se Automobilismo e que cronometrava a prova dava o resultado final. Aquilo que parecia um sonho, passou a ser realidade, pois conseguimos percorrer a distância de 137 Km em l hora e 24 minutos dando, desta forma, uma vitória para o Clube Cearense de Aeromodelismo.

AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ  VILLAGE+%252820%2529
Cleumio Pinto, Luzinon Sousa, Igor Lima e Lauriano Foto: Rosiane Castelo
Luzinon Sousa junto com Lauriano e um grupo de amigos resolvem forma o CCM e hoje saem nos mais diversos municípios cearenses fazendo apresentações e participando de gincanas, acima de tudo divulgando o aeromodelismos. Após o recorde Sul-americano de vôo o próximo desafio do grupo é chegar a Quixadá em um único Vôo, conforme Luzinon estão preparando um aparelho para conseguir mais um feito para o CCM.

AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ  SDC10792
Um Helicóptero em manobras radicais Foto Rosiane Castelo
AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ  VILLAGE+%252810%2529
Lauriano turbinado o seu aparelho Foto: Cleumio Pinto

AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ  SDC10768
Aviões cortando os céus Quixadaenses Foto Cleumio Pinto

AEROMODELISMO RASGANDO OS CÉUS DE QUIXADÁ  VILLAGE+%252812%2529
Helicóptero sobre-voando o campo do renascer Foto: Rosiane Castelo

SERVIÇO

CCM - Centro Cearense de Modelismo
Aeródromo Feijó - Siqueira - Fortaleza
Lauriano (85) 8715 6391 lauriano@ifce.edu.br
Luzinon de Sousa (85) 8727 3929

COBRA - Confederação Brasileira de Aeromodelismo
Responsaval: Neuly Nunes Cardoso
E-mail: cobra@cobra.org.br
Tel/Fax:
(21) 2584-1032
cineas
cineas
Admin

Mensagens : 1633
Data de inscrição : 15/04/2009
Idade : 53

https://cineastv.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum